Relato dos Planos e Expectativas

Após me despedir da minha cidade, familia e amigos e entrar em um avião para New Orleans, além do frio na barriga, me passaram pela cabeça também todos os planos e expectativas que tínhamos com a nossa mudança.

Minha primeira expectativa seria o choque térmico: sair de um verão de 40 graus no Brasil para o Inverno dos US. Mas para isso eu já estava preparada: quando o Mark foi atender uma reunião em New Orleans, alguns dias antes da nossa mudança, eu já mandei uma mala com minhas roupas de frio. Eu sabia que não ia usar aquelas roupas no Brasil, então era menos um trambolho para carregar. Já tinha tudo de viagens anteriores: casacão, gorro, luva, calça térmica. Pedi pro Mark entregar minha mala de roupas de frio para um ex-colega de trabalho nosso que morava em New Orleans, era só pegar com ele quando a gente chegasse.

Eu já tinha ido para os USA algumas vezes e tinha visitado diferentes lugares: tinha ido algumas vezes à Houston e Atlanta, tinha passado um mês entre New York e New Jersey, visitado a ilha de Honolulu, no Hawaii, tinha viajado pela Pensylvania e esquiado em Vermont. Sendo assim, conhecia relativamente o país, achava tudo muito limpo, lindo e organizado, seguro, sempre fui bem tratada e respeitada.

Meu inglês era nível avançado, estudei inglês em escola de línguas americana, nunca tive dificuldades para entender ou ser entendida em uma conversa com um americano. Sendo brasileira, considerava a cultura americana bem fácil de se adaptar: cultura ocidental, capitalista, consumista, onde as mulheres têm liberdade. Então, eu achava que não teria muita dificuldade em me adaptar ao local.

Quanto à moradia eu sabia que teríamos que escolher entre morar em um lugar menor, mais centralizado ou se quiséssemos morar em uma casa maior teríamos que morar mais afastado do centro. Ainda não estávamos certos do que queríamos, mas pelo que já tinhamos visto em Houston já dava para ter uma ideia do tipo de moradia que poderíamos bancar.

Minha expectativa em relação à carro era maneira: a gente sabe que os preços de carro no Brasil são exorbitantes. Nos USA os carros são BEEMMM mais baratos e ainda por cima não precisamos escolher um modelo de carro furreco por medo de ser visado por conta de insegurança (é, quando eu ia comprar carro no Brasil eu pensava nisso, triste, né?).

Em relação ao meu plano de vida, o plano inicial era trabalhar. Chegar chegando, já dar entrada na minha documentação, esperar sair o meu visto de trabalho e logo depois começar a procurar emprego. Não seria difícil conseguir um trabalho com o meu nível de inglês, com o currículo que eu tinha e tendo trabalhado por 2 anos com o time de New Orleans.

Eu sabia que toda a minha documentação e minha permissão de trabalho levariam uns 4 meses para sair. Enquanto isso o que eu iria fazer?  Conhecer estrategicamente a cidade, comprar carro, achar uma casa legal para morar dentro do nosso budget, cuidar da mudança e planejar o nosso casamento. Essas coisas, por si só iam me deixar bem ocupada. Se tudo desse certo, ao sair a minha documentação eu poderia começar a fazer contatos, distribuir currículo e até o fim do ano eu estaria empregada.

Confesso que esta era a única parte que me deixava cabreira: conseguir emprego. New Orleans não é uma Houston, com várias opções de trabalho. Então para o meu plano de vida, também tracei outros planos: Plano B estudar e plano C ser mãe e me dedicar à casa e à família. Confesso que o plano C era sim uma possibilidade, mas não era o que me deixava mais animada. Eu estava louca mesmo para trabalhar, explorar outros mercados, ter uma nova experiência profissional e, principalmente, ganhar em dólares. Sempre gostei de fazer dinheiro e receber em uma moeda mais forte do que o Real siginificaria uma boa oportunidade de aumentar meus investimentos.

Resumindo: minha expectativa era de aterrisar em local, limpo, organizado e seguro, dar logo entrada na minha documentação, ter um carro maneiro, morar ou em um apartamento pequeno no Centro ou em uma casa maneira, mais afastada. Enquanto minha documentção não saisse eu ia cuidar da mudança e do casamento. Depois ia tentar um emprego e, caso não rolasse, ia pensar em ser estudante de novo, ou ser mãe. Simples. Estava bem segura quanto às minhas expectativas e não via muitos problemas pela frente.

Mas a realidade foi BEM diferente da expectativa. Vou contar nos próximos posts a novela…

IMG_9985 2Planejar é super importante. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close