Marcando a data do Casamento

Nosso namoro estava uma delícia. Apesar de tantas diferenças, a cada dia descobríamos mais afinidades. Além disso começamos a curtir as diferenças que tinhamos: aprendendo um com a cultura do outro, aprendendo a curtir que o outro curte… Mark começou a curtir praia. Eu comecei a ir a entender de golfe, um esporte que eu nunca tive o menor interesse, que eu não sabia absolutamente nada a respeito. E, claro curtíamos ainda mais os gostos que tinhamos em comum, principalmente viagens e culinária.

Um dos nossos programas favoritos até hoje é chamar os amigos para jantar em nossa casa. Mark e eu adoramos cozinhar e eu adoro preparar uma mesa de jantar. É tão mais intimista receber os amigos em casa que ir a um restaurante, a gente fica muito mais à vontade, não tem pressa de ir embora…

Uma noite convidamos a Debora, uma das nossas melhores amigas no trabalho para jantar na casa do Mark. Ela era a única pessoa que sabia do nosso relacionamento desde o início. Neste dia, depois de já termos tomado umas 2 garrafas de vinho a Debora lança a pergunta: ” Quando vocês casar? Eu quero ir no casamento de vocês!”

Aí, nas CNTP (condições normais de temperatura e pressão) eu teria respondido: “casamento?? Não, que isso, estamos apenas curtindo nosso namoro, sem pressão!”, mas… Aquela pessoa que eu me transformo depois de umas 2 taças de vinho, que não tem filtro e fala o que vem na mente responde de uma maneira bem prática e objetiva: “Olha, eu não sou boa em datas. Portanto, acho que o ideal seria a gente casar na mesma data em que a gente começou o nosso namoro, pois assim comemoramos tudo numa data só. O próximo ano em que 26 de setembro cair num sábado, que é um dia da semana legal para fazer uma festa, a gente pode casar.” Todos rimos, até que a Debora pega o telefone e checa o calendário. Olha para a gente e fala: “O próximo ano que 26 de setembro cai num sábado é ano que vem. Aonde vai ser o casamento?”. O Mark arregalou os olhos, o clima ficou tenso na mesa. Mas a Debora insistiu no assunto: “Aonde vai ser? No Brasil ou na Escócia?” Continuamos brincando, o Mark mencionou: “Ah, na Escócia tem uns lugares bem legais pra casar, muitos castelos…” Mudamos de assunto, tomamos mais uma garrafa de vinho.

No dia seguinte acordei com uma bela de uma ressaca. Mark olhou pra mim e falou: “Nossa, que noite, hein? Você lembra de alguma coisa?” E eu respondi: “Lembro que a gente marcou de casar dia 26 de setembro do ano que vem em um castelo na Escócia”. O Mark bateu a mão na testa e falou:”Ah, não, você lembra disso… Devia ter te dado mais vinho pra esquecer.. rsrsrs” Rimos. A vida continuou. O papo sobre o casamento ficou só na brincadeira mesmo.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close