All We Need is ❤️

Foi no trabalho que eu o conheci. Eu comecei a trabalhar na área técnica em 2012. Era uma equipe super interessante: 44 funcionários, metade brasileira, metade gringa. A metade gringa era composta por um grupo de 13 nacionalidades diferentes. Eu adorava aquela diversidade. Todos com experiências de vida e profissional diferentes, em qualquer bate-papo a gente aprendia algo com eles.

A maioria gostava do Brasil e do Rio de Janeiro. Um ou dois não se adaptaram. Convenhamos, não deve ser nada fácil se mudar para o Brasil, com uma cultura forte e uma língua difícil de aprender. Mas os que gostavam do país faziam a festa. E eu comecei a fazer festa com eles.

Estabelecemos um happy hour toda semana com a galera do trabalho. E os mais animados éramos eu e o Mark. De colegas de trabalho, passamos a ser amigos. E de repente nos demos conta que gostávamos muito da companhia do outro. E isso me deu medo. Sim, muito medo.

Apesar de termos um ambiente de trabalho maravilhoso, onde fiz grandes amigos, sempre fui super profissional e nunca esteve nos meus planos me envolver com alguém do trabalho.

Aos 35 anos, tendo a certeza que queria construir uma família, não ia me envolver com alguém de bobeira. Eu sabia que o meu próximo relacionamento ia ser com O CARA. Mas eu estava me interessando por um cara escocês, que estava temporariamente no Brasil, como expatriado. Ou seja, se tudo desse certo, em algum momento eu teria que sair do país e ir sabe-se lá para onde, porque expatriados não sossegam em lugar nenhum, estão sempre se mudando.

Se o relacionamento não desse certo também seria um problema, pois trabalhávamos juntos e já tínhamos um grupo de amigos em comum. Não ia ser fácil conviver com ele todo dia depois…

Relutei muito com os meus sentimentos. Fugi dele por um tempo. Mas chegou uma hora que o coração, a curiosidade e o frio na barriga falaram mais alto… E eu decidi criar coragem, enfrentar meus receios e ver no que daria.

Como eu falei no post anterior, eu tinha uma vida maravilhosa e perfeita, mas que faltava alguma coisa. O fato de eu ter me apaixonado por um expatriado me colocou na situação de fazer esta escolha: ficar na minha zona de conforto e não arriscar a me envolver com um gringo ou viver um grande amor e formar minha família longe de tudo o que tinha construído por toda a minha vida.

E eu respirei fundo e troquei tudo o que eu tinha pela única coisa que faltava.

Um comentário em “All We Need is ❤️

  1. Que história linda! ❤️

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close